Cotas de Franquias: veja se vale a pena investir nesse negócio

As cotas de franquias oferecem uma alternativa da sociedade participar de uma grande marca.

Nos dias atuais, podemos perceber que o mercado de franquias vem crescendo muito em comparação com os outros tipos de negócios no Brasil.

Com isso surgiu as cotas de franquias ou banco de franquias, como alguns chamam. E através de um planejamento é possível selecionar os melhores pontos e condições de um negócio, desenvolvendo o projeto ideal para os sócios investidores.

Quer saber mais sobre as cotas de franquias? Se sua resposta for sim, continue lendo esse artigo para ter acesso a todos os detalhes.

O que são cotas de franquias?

Para entender o que são cotas de franquias, é necessário que você saiba diferenciar as cotas de franquia de uma franquia, pois são coisas totalmente distintas.

cotas de franquias vale a pena
(Foto: Revista Merca2.0)

A franquia é um modelo de negócio de sucesso para pessoas que não estão envolvidas na marca. Logo, a operação de uma unidade franqueada tem que ser feita por alguém que não é dono do negócio.

Porém, muitas pessoas acabam desistindo, por conta dos altos investimentos que precisam ser realizados logo no começo e ao decorrer da carreira.

Já as cotas de franquias funcionam de uma maneira diferente, ou seja, você se torna sócio, um investidor de uma marca/empresa, pagando certo valor por uma parte da organização, que muitas das vezes acaba sendo muito alto.

Como funciona o investimento?

Fazer um investimento é um sério problema, principalmente quando for trabalhar com cotas de franquia. Principalmente porque você não sabe quem vai estar ali operando o negócio.

Ou seja, você não conhece o franqueado, a única coisa que você vai fazer é comprar uma parte da empresa.

Vale a pena investir em cotas de franquias?

Muitas pessoas possuem certo medo em investir em cotas de franquias, pois não sabem se vai ser algo rentável ou não.

E essas pessoas estão certas em terem esse medo em investir nas cotas de franquias, pois muitas das vezes o valor que você paga para se tornar um sócio da empresa é muito alto.

Fora isso, muitas das vezes você não conhece o franqueado, não sabe nada sobre a gestão da organização e nem como o restante da parte administrativa está funcionando.

Logo, seu conhecimento sobre a empresa será muito curto, por isso é arriscado investir nesse ramo.

É um modelo de negócio muito arriscado?

As cotas de franquias são consideradas ilegais pela Associação Brasileira de Franchising.

Lembrando que quando um empreendedor procura uma empresa para virar um franqueado, acaba recebendo um documento importantíssimo, a COF, mais conhecida como Circular de Oferta de Franquia.

investir em cotas de franquias é seguro
(Foto: Inc.com)

Essa parte é fundamental para que as etapas ocorram de forma mais vantajosas, sem que nenhuma pessoa envolvida saia prejudicada.

Ou seja, para que a pessoa se torne um franqueador, ela tem que possuir capacitação contínua por parte da marca, desse modo ela nunca vai poder vender uma parte somente da organização, como diz no contrato.

Com isso, vender as cotas de uma franquia se torna algo ilegal, afinal, não existe certa autorização do franqueador pela atitude tomada.

Por isso, é importante que você esteja comprometido com o sistema, evitar situações que não estejam de acordo com as leis.

Desse modo, você vai poder se destacar dentro do mercado sem ter que lidar com nenhum tipo de imprevisto. Para ter mais informações, é importante que você consulte a ABF.

Cotas de franquias x ABF

A Associação Brasileira de Franchising, mais conhecida por ABF, não reconhece as cotas de franquias. Segundo a lei nº 13.966/19, a franquia é um modelo de negócio testado e replicado por um terceiro com autorização pelo dono dos produtos.

Logo, os processos de uma franqueada precisam ser feitos por uma pessoa que não seja o dono da empresa.

Com isso podemos dizer que a instituição franqueada repassa, de maneira eficiente, o seu know – how, diversos produtos ou serviços que estão disponíveis e até materiais de apoio.

Mas, quando um investidor acaba comprando apenas uma parte do negócio diretamente do empreendedor, como é o caso da cota, esse modelo deixa de ser um sistema de franquia e se torna uma filial.

Passando a ser uma filial, o sistema estabelecido pela Associação Brasileira de Franchising, o negócio deixa de ser aprovado e indicado também.